Condutividade elétrica

A energia elétrica pode ser conduzida através de matéria pela passagem de carga elétrica de um ponto a outro, sob a forma de corrente elétrica. A existência de corrente elétrica implica a existência de transportadores de carga na matéria e de uma força que faça com que eles se movam. Os transportadores de carga podem ser elétrons, como no caso dos metais, ou íons positivos e negativos, como no caso de soluções eletrolíticas e sais fundidos. No primeiro caso a condução é dita metálica e no segundo, eletrolítica.

Em uma galvanoplastia a corrente elétrica é uma das principais matérias-prima do processo. Porém antes de entrar no processo ela é convertida de corrente alternada (redes de distribuição de energia elétrica) para corrente contínua, com o uso de retificadores ( Aparelho - foto abaixo). Com a transformação em corrente contínua é possível separar a parte positiva e negativa da corrente.

No catodo (parte negativa) é colocado as peças a serem beneficiadas.

No anodo (parte positiva) é colocado o metal, que fornecerá os íons (cátions) para a solução eletrolítica.

É interessante ressaltar que o metal (estado neutro) se dissocia através da corrente elétrica ou dissolução química em cátions, carregados positivamente. Esses cátions ficam dispersos na solução eletrolítica e através de reações de oxi-redução no catodo(carregado negativamente), estes são convertidos novamente em metal (estado neutro) depositado sobre a superfície da peça. Quanto mais energia é fornecida, maior é a camada depositada.